POESIA PALMERIANA

Los poetas somos como los leones, después de que nos disparen podemos lanzar nuestras garras. Página administrada por el poeta Ramón Palmeral, Alicante (España). Publicamos gratis portadas de los libros que nos envían. El mejor portal de poetas hispanoamericanos seleccionados. Ramón Palmeral poeta de Ciudad Real, nacido en Piedrabuena.
Contacto: ramon.palmeral@gmail.com

domingo, 13 de junio de 2010

O Amor e o Tempo


Luciana Campos de Poetas del Mundo


O Amor e o Tempo

E o tempo escorre em horas infindas...
Tomo consciência dos atos
E a cada minuto que se passa
a lucidez chama-me com firmeza
Não somente pelas entranhas nasce o homem
Nasce também pelo amor vivido
pelo amor em chamas
pelo amor em clamas
Da mesma forma,
não só pela morte se esvai.
Todavia, existe o reviver!
Agarremo-nos nesta certeza
Continuemos o caminhar
O amor, esse grande 'essencial'
A cada um pertence, unicamente
Não cabe ao outro levar...

CAMPOS, Luciana. Poema. O Amor e o Tempo.




Princesa de Minha Vida

Tu, ó linda princesa
que do mar vieste
para amplitude de meus sentidos
a iluminar este emaranhado
de vidas, de amores, de distintos caminhares...
Logo do mar! Não poderia ser mais Divino...
A minha paixão é aquela imensidão!
Tu, ó linda princesa
Chegaste para alegrar e encantar meus dias
trazendo tanto acalanto e aconchego às minhas noites
Dizermo-nos amigas, seria muito pouco
Falarmos dos laços de sangue,
também não é tudo...
Neste caso, em que relações
se fundem em única atmosfera,
certificamo-nos das
escritas por LINHAS TORTAS,
DAQUELE GUIA.
É para ti, ó linda princesa
de poucos anos de vida terrena
de tantos outros afora
que vai meu coração
minha profunda gratidão
por teres aceito o convite,
enfim...
Meu mais genuíno amor.